Vamos começar pela frequência da limpeza dos módulos em sistemas fotovoltaicos, que pode variar conforme alguns fatores:

  • Taxa de deposição de sujeira sobre os módulos (sujidade) da região de instalação;
  • Inclinação dos módulos
  • Precipitação na região da instalação.

Segundo alguns estudos feitos no estado do Paraná/PR, evidenciaram que a limpeza regular dos módulos evita a perdas de geração de até 25% comparado com módulos que não foram limpos. Além disso, com inclinações de módulos maiores que 15° foi evidenciado que a chuva contribui de forma expressiva na limpeza, substituindo-a em períodos de chuvas frequentes.

Em Minas Gerais, por exemplo, estudos mostraram que o tempo ótimo para limpeza dos módulos supera 90 dias (3 meses).

 

Pode usar algum produto especifico para essa limpeza?

Atualmente no mercado existem diversos processos de limpeza dos módulos fotovoltaicos:

 

  • Limpeza natural: onde a precipitação é utilizada como agente de limpeza dos módulos.

 

A efetividade do processo depende de fatores como o regime de chuvas do local, a intensidade de partículas de sujeira que se depositam sobre os módulos (exemplos: poeira, microrganismos, fezes de pássaros, etc.) e, principalmente, a inclinação dos módulos em relação à horizontal. Em painéis quase horizontais, a chuva acumulada sobre o vidro pode causar manchas indesejáveis devido aos sais presentes na água da chuva. É um processo de limpeza que acontece naturalmente, sem custo, e auxilia na manutenção da eficiência do sistema fotovoltaico.

 

  • Limpeza manual: Este processo utiliza de recursos humanos para realização da limpeza dos módulos, utilizando ou não, produtos de limpeza ou químicos para remoção da sujeira.

 

Como exemplos podemos destacar a limpeza com jato de água em alta pressão ou com água e detergente. Estudos feitos em uma usina fotovoltaica na Itália compararam a limpeza com jato de água em alta pressão e o método de escovação com água e detergente. Os resultados mostraram um aumento de potência da usina de 1,1 e 6,9%, respectivamente.

Este método de limpeza é o mais popular e indicado para sistemas fotovoltaicos de pequena escala, dado sua baixa complexidade, acesso facilitado aos materiais e insumos necessários para a limpeza e baixo custo de execução.

 

  • Limpeza automática: Utiliza equipamentos automatizados para execução da limpeza dos módulos, permitindo redução no consumo de água, mas elevado custo de operação e manutenção.

 

Mais aplicado em sistemas de grande porte, mostraram aumento da energia diária gerada em até 15% quando comparado a um sistema sem limpeza automática.

Compartilhe:

Voltar ao blog